Por que ajudar o seu filho a comprar um imóvel novo?

Sejamos sinceros: nem mesmo para quem já está calejado em fazer negócios é simples comprar um imóvel novo. É preciso pensar com bastante atenção em todos os detalhes, ao mesmo tempo em que se trata de um investimento com altos valores, o que significa um compromisso financeiro bastante grande. A verdade é que os tempos e modos de fazer negócios com cifras tão altas mudaram desde quando você conquistou o seu imóvel novo.

Para o seu filho ou filha, que está passando por essa etapa de vida pela primeira vez, todos esses detalhes podem parecer ainda mais complicados e uma ajuda com certeza poderia tornar as coisas mais simples. Mas alguns acreditam que é melhor deixar os filhos se virarem por conta própria e descobrirem as dificuldades e soluções sozinhos — que isso faz parte da formação de carácter.

Chegou a hora do seu filho sair de casa e você está sem saber como se portar? Continue a leitura que a gente te ajuda!

Por que é difícil para o seu filho comprar um imóvel novo?

A geração canguru — fenômeno em que os filhos permanecem morando com os pais mesmo depois de formados e inseridos no mercado de trabalho — é comum na Europa, Estados Unidos e também em países emergentes, como o Brasil. Além dos aspectos psicológicos que envolvem receios para assumir as responsabilidades da vida adulta, estão também as dificuldades de reunir capital suficiente para comprar um imóvel sem fazer loucuras ou comprometer os sonhos de viagens e estudos.

Muitas vezes é um ou outro e o apoio dos pais pode encorajar nesse passo importante de amadurecimento. Diante o desafio de encontrar o lar dos sonhos, seu filho irá encarar situações e informações que nunca precisou lidar antes. Todas de forma simultânea.

Onde morar? Como é a segurança do local? Um quarto, dois quartos? Garagem? Perto do trabalho ou perto do lazer? Será que meu orçamento segura o financiamento? Será que eu consiga dar todo esse valor de entrada? Mas como é a burocracia de documentos? É esse mesmo o imóvel novo que eu quero?

  • Ajudar sem executar todos os passos

Conciliar todas essas respostas, sem experiência, em um universo repleto de opções pode tornar a atividade, que deveria significar um momento de conquista, em um pesadelo! Ainda que essas tarefas sejam importantes de serem lideradas pelo filho, os pais podem estar próximos dando conselhos e compartilhando experiências.

Afinal, você passou por uma situação semelhante a algumas décadas atrás. Desse modo, também evita-se aquele apoio assistencialista que apenas perpetua a dependência familiar. O ponto é ajudar sem necessariamente executar todos os passos.

  • Pensar no futuro

A experiência de vida também ajuda a entender que as coisas mudam ao longo dos anos. No momento da compra, pode ser muito interessante investir em um apartamento com apenas um quarto, uma sala de estar maravilhosa e uma sacada super gostosa para o parque da cidade.

Mas você sabe que, em alguns anos, é provável que seu filho ou filha venha morar com algum companheiro e o apartamento pode ficar pequeno — sem falar nos seu netinhos. Pensar no futuro significa avaliar se haverá recursos para comprar um novo imóvel quando for uma nova etapa de vida ou se já é melhor considerar isso agora.

  • Recursos financeiros

Uma ajuda financeira também é importante. Dificilmente seu filho já terá guardado o valor necessário para dar uma entrada em um imóvel novo ou terá recursos suficientes em sua conta no FGTS que possam ser sacados para isso. Ou mesmo rendimentos que segurem com as prestações do financiamento.

Além dos recursos em poupanças e fundos de investimentos que podem ser retirados, uma nova alternativa começou a entrar em vigor em 2015. O projeto de lei 365/09 acrescentou à Lei 8.036 a possibilidade de utilização do FGTS dos pais como parte do financiamento de um imóvel para os filhos. Esse recurso, no entanto, fica disponível para o pagamento de prestações, amortizações ou liquidações do saldo devedor.

  • Como ajudar o seu filho a comprar um imóvel novo?

Ajuda financeira sempre será bem-vinda nesse momento, mas há outras dicas de quem tem experiência que podem ajudar muito na hora de comprar um imóvel novo. São detalhes, nem tão pequenos, que quem vive essa experiência pela primeira vez pode deixar passar e se arrepender muito depois.

  • Localização e segurança

Nesse ponto, também é verdade que os pais podem ser um tanto quanto preocupados em excesso, mas a localização do imóvel e a segurança do bairro são pontos de partida para a qualidade de vida do seu filho na nova casa. Interessante observar se há serviços como mercado, farmácia, transporte público e também lazer perto.

Mas também de nada serve essa infraestrutura no bairro se às 21h da noite já não for seguro o bastante para estar à rua. Quanto à segurança, há ainda observações em relação a vigilância do prédio ou condomínio e movimentação de pessoas nas redondezas.

  • Visite as redondezas em diferentes horários

O imóvel novo que seu filho se interessou pode ser fantástico — mas à luz do dia. Pode ser uma surpresa muito desagradável descobrir que, do outro lado da rua, todas as quinta, sextas e sábados rola uma bar com música ao vivo na calçada até às 2h da manhã. Por conta disso, visitar as redondezas em diferentes períodos do dia e em diferentes dias da semana é uma boa dica para conhecer de verdade o lugar onde se está investindo.

Antes da compra, também pode ser uma boa checar as percepções da redondeza com a vizinhança. Ao encontrar um morador na garagem, peça licença e pergunte.

  • Infraestrutura

Atenção à infraestrutura é muito mais que ver se os quartos são amplos. São questões como: há quantos anos o imóvel foi construído e quando foi a última reforma. É entrar em um banheiro e logo ver que não há espaço para todos os itens necessários.

É bem provável que, como pai e mãe, você já tenha participado de reformas no apartamento ou na casa. Talvez até tenham construído a casa própria e esteja atento a problemas estruturais do imóvel há muito tempo. Mas o seu filho provavelmente não.

Tem mais alguma dica de como os pais podem a ajudar os filhos a comprar um imóvel novo? Deixe as suas sugestões nos comentários aqui embaixo!

Fonte: www.larimoveis.com.br

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *