Os 4 melhores galpões para alugar em Uberlândia

Na Rotina Imobiliária você encontra os melhores galpões para alugar em Uberlândia.
Essa semana selecionamos os 4 melhores anúncios de aluguel. Confira abaixo!

Galpão no Santa Rosa│R$ 12.000

Recém construído e com bela fachada com detalhe em vidro, frente recuada com 5 vagas estacionamento, amplo salão com 600m² vão livre, pé direito 6 metros, banheiros com acessibilidade, vestiário masculino e feminino, cantina, mezanino com aprox.², área livre nos fundos com entrada para carga e descarga, piso cerâmica e abrange vários segmentos comerciais.

Saiba mais: http://twixar.me/NWzn

Galpão no Distrito Industrial│R$ 30.000

Excelente galpão comercial, guarita, área construída de 1300 m², pé direito 7 metros, 15 docas, escritório, banheiros, piso concreto liso, patio de manobra asfaltado, próprio segmento logístico.

Saiba mais: http://twixar.me/GZzn

Galpão no Custódio Pereira│R$ 18.000

São 1300m² de área predial, em frente a br 050, com entrada frontal e pela rua dos fundos facilitando o acesso de veículos de grande porte, pátio de manobra, vão livre, escritório com mezanino, banheiros, cozinha com refeitório, banheiros externos, piso reforçado, pé direito alto, pátio britado e compactado, todo murado com concertina e aprox. 2100m² de área territorial.

Saiba mais: http://twixar.me/tZzn

Galpão no Distrito Industrial│R$ 75.000

Complexo de galpões comerciais, aprox. 8.000 m² coberto, pé direito variando entre 06 e 10 metros, estrutura metálica, piso concreto, área de manobra, administrativo, guarita entrada, fácil acesso, bom para segmento logístico, transporte, armazenagem, industria de grande porte.

Saiba mais: http://twixar.me/Lhzn

Publicado em Aluguel, Imóveis | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Festa Junina 2019: Programação em Uberlândia

Eita trem bom! Vamu pro arraiá, minha gente!
Confira a programação das Festas Juninas em Uberlândia. Ocê não pode perdê!

Festa da Paróquia Nossa Senhora de Fátima
Datas: 20; 21; 27 e 28 de maio
Praça Nicolau Feres – Bairro Martins

Festa Junina da Catedral Santa Teresinha
Datas: 20, 21, 27 e 28 de maio; 03, 04, 10 e 11 de junho
Praça Tubal Vilela – Bairro Central

Festa Junina da Ação Moradia
Datas: 27 e 28 de maio; 03, 04, 10, 11, 17 e 18 de junho
Ao lado do Terminal Central

Festa Junina São José
Datas: 02, 03, 04, 09, 10 e 11 de junho
Rua Polidoro Freitas Rodrigues, 736 – Bairro Vigilato Pereira

Festa Junina da Igreja Nossa Senhora das Dores
Datas: 02, 03, 04, 09, 10 e 11 de junho
Rua Coronel Sereviano, 191 – Fundinho

Festa Junina da Igreja Nossa Senhora das Dores
Datas: 02, 03, 04, 09, 10 e 11 de junho
Rua Coronel Sereviano, 191 – Fundinho

Festa Nossa Senhora Aparecida
Datas: 03, 04, 10, 11, 17, 18, 24 e 25 de junho
Praça do Santuário Nª Senhora Aparecida – Bairro Aparecida

Festa Junina da Igreja São Judas Tadeu
Datas: 03, 04, 10, 11, 17, 18, 24 e 25 de junho; 01 e 02 de julho
Av. Morum Bernardino, 600 – Pres. Roosevelt

Festa de Santo Antônio
Datas: 09, 10, 11, 13, 16, 17, 18 e 19 de junho
Avenida Belo Horizonte, 1240 – Bairro Martins

Festa Junina da Guadalupe
Datas: 02, 03, 04, 09, 10 e 11 de junho
Praça da Igreja de Guadalupe – Bairro Laranjeiras

Arraiá do Gávea
Datas: 24 e 25 de junho
Gávea Business

Festa de Nossa Senhora da Paz
Datas: 30 de junho; 01, 08 e 09 de julho
Rua Otaviano Pereira do Carmo – 59 – Alto Umuarama

Festa Junina Karaibana
Datas: 30 de junho; 01 e 02 de julho
Rua Pirapuã, 391 Bairro Karaíba

Vovô Chico
Datas: 07, 08 e 09 de julho
Rua das Amoreiras, entre as Avenidas Getúlio Vargas e Dos Buritis – Bairro Jaraguá

Estrela Guia
Datas: 07, 08 e 09 de julho
Rua do Dolar, 290 – Bairro São Jorge

Festa de São Pedro
Datas:07, 08, 09, 14, 15 e 16 de julho
Praça Vasco Gifone, 20 – Bairro Saraiva

Arraiar Animar
Data: 9 de julho
Avenida Getúlio Vargas 995 Bairro Centro

Fonte:redeglobo.globo.com
Publicado em Dicas | Com a tag , , | Deixar um comentário

Organize sua Festa Junina sem dor de cabeça!

Se você não vê a hora de organizar aquele arraiá mas não sabe como, temos algumas dicas para te ajudar. Afinal, nem só de quentão e canjica se faz um evento junino de sucesso – organização e planejamento são essenciais!

1. O planejamento da Festa Junina

O primeiro passo é fazer todo o planejamento estratégico da festa, colocando no papel a ideia central pensada, a definição de tudo o que será necessário para a sua produção e os períodos de execução das etapas.

O evento é para quantas pessoas?

É importante determinar a quantidade máxima de participantes do seu evento. Só assim você poderá definir o local da festa, a quantidade de seguranças, quantidade de barracas, volume de comes e bebes, etc.

#DicaRotina: Depois de definir a estimativa do seu público, você pode acompanhar suas vendas se as fizer antecipadamente!

Qual o orçamento?

A pergunta aqui deve ser clara: qual é o valor máximo que posso gastar? Após definir um valor, deve-se decidir quanto será gasto em cada área da produção do evento e deixar ainda uma margem de sobra em caso de emergências. Afinal de contas, prevenir é melhor que remediar!

Nós produzimos uma planilha pronta para ser usada para facilitar a organização do orçamento do seu evento.

Qual o perfil da festa?

A festa junina será em formato de show? Arraial? Quermesse? Será beneficente? Qual será o público-alvo? Todas essas perguntas são essenciais para o planejamento da sua festa junina. É muito importante delimitar um perfil completo da festa e do público uma vez que todas as ações a serem executadas serão baseadas no que você definir nesta etapa.

Depois de mapeado e definido os aspectos gerais da festa, é hora de decidir as ações por partes. Vamos lá?

2. Local, data e horário

O local deve ser condizente ao número de convidados e você deverá atentar-se aos detalhes da segurança e infraestrutura, tais como banheiros adequados, acessibilidade para deficientes,  sinalização, local de fácil acesso, etc.

A escolha da data também é muito importante. Além da relevância do planejamento antecipado para que seus convidados se programem com antecedência para participar do evento, é bom se atentar às datas comemorativas da cidade. Você não vai querer perder seu público para festas tradicionais, não é mesmo?

E, por fim, o horário. Como já foi dito, é essencial que você adeque-o ao perfil do seu público. Por isso a importância de saber se são adultos, jovens, crianças ou famílias. Para cada faixa etária e perfil, diferentes horários serão mais atrativos.

3. Ingressos

Definido o perfil da festa e os principais pontos a serem desenvolvidos, você pode pensar na maneira mais apropriada para cobrar pela entrada. Se você definiu o evento como beneficente, uma sugestão é pedir doações de alimentos ou agasalhos que serão destinados a instituições de caridade à sua escolha.

Se você preferir cobrar pela entrada, a melhor maneira é usufruindo das vantagens da venda antecipada. Para isso, venda os ingressos pela internet através de uma plataforma online profissional e desfrute de benefícios como controle em tempo real das vendas, controle de demanda, etc. A venda online é vantajosa também para seu público, que ficará muito mais satisfeito comprando ingressos no conforto da própria casa.

4. Divulgação

Lembra da importância de definir seu público alvo? Pois é! A divulgação deverá ser pensada a partir do perfil das pessoas que você deseja que participem do evento. Verifique qual é esse perfil e planeje os melhores meios de atingi-lo.

Se o evento for para idosos, por exemplo, faça ações promocionais em praças e locais que este público frequenta. Se o seu público for jovem, abuse da divulgação na internet utilizando as redes sociais e através de parcerias com sites de grande visibilidade também. A internet ainda tem a vantagem de “viralizar” a informação, fazendo-a chegar em mais pessoas em um curto período de tempo.

Aproveite as redes sociais para fazer o link do seu evento à plataforma de venda escolhida. Isso significa que você pode criar uma página do evento no Facebook e configurá-la para que, clicando na área “Ingressos disponíveis”, a pessoa seja direcionada diretamente para a página de vendas de ingressos.

5. Músicas para Festa Junina

Para entrar no clima da festa, a música deve ser adequada ao tema!

Uma opção é contratar um DJ que tenha conhecimento e experiências em festas juninas. Canções de Luiz Gonzaga são sempre apreciadas, assim como o forró e canções para quadrilha. Outra opção é contratar trios, sanfoneiros, forrozeiros, etc.

Mais perto do final da festa, coloque músicas que vão de encontro ao público. Por exemplo, no caso de uma festa junina para crianças, este é momento de colocar músicas infantis. Já se for para jovens, colocar música eletrônica é uma boa opção!

#DicaRotina: Para ouvir as melhores músicas de festa junina , basta seguir nossa playlist clicando aqui! 🙂

6. Comes e Bebes

Uma das características mais ressaltadas em festas juninas é o cardápio: abuse dos pratos típicos!

Monte um cardápio variado e aproveite os alimentos da época, como o milho. Como o mês de junho é a época da colheita do cereal, muitos alimentos são feitos com ele \o/

Quer mais dicas?

Amendoim torrado;

Cachorro-quente;

Churrasquinho;

Broa de fubá;

Pipoca doce e salgada;

Arroz doce;

Bolo (de milho, fubá, amendoim);

Canjica;

Maçã do amor;

Pamonha;

Paçoca;

Pé de moleque;

Quentão;

Pratos regionais;

Vinho quente;

Sucos e refrigerantes.

7. Decoração da Festa Junina

Esse tipo de festa pede uma decoração característica e rural, então capriche nos adereços da época! Tecidos feitos com retalhos, chita, bandeirinhas, xadrez… Além da decoração no interior do local, não se esqueça de fazer o mesmo nas barracas! Uma outra ideia é acender uma fogueira – isto se a festa não for para crianças, claro. Ela esquenta os mais friorentos e ainda dá um super charme!

Lembre-se: a sinalização também faz parte da decoração! Faça placas informativas indicando sanitários, berçários, caixas, comes e bebes, etc. Se conseguir produzir as placas que façam parte do conceito visual de festa junina, melhor ainda 🙂

8. Vestimentas

O traje também é um elemento característico de uma festa junina. Para que todos entrem no clima do evento, é importante que estejam caracterizados com roupas típicas. Ah! Isso vale não só para os convidados, mas também para a equipe!

• Traje Masculino

Camisa xadrez, calça jeans com costuras de retalhos ou sarja, tênis ou botas. Como acessório, use chapéu de palha ou lenço para pescoço. Para complementar, desenhe barba e bigode no rosto.

• Traje Feminino

Vestido estampado ou decorado com rendas e retalhos, sandálias ou botas. Os acessórios podem ser o lenço para pescoço, flores, chapéu ou tranças no cabelo! E para maquiagem: batom,  blush e pintinhas nas bochechas.

9. Recreação

Não deixe de investir nas barracas de brincadeiras. Em geral, elas oferecem prêmios que podem ser negociados com fornecedores e parceiros.

Está na dúvida de quais brincadeiras colocar? A gente ajuda:

Tiro ao alvo

 

Boca do palhaço

 

Jogo das argolas

 

Pescaria

 

Correio elegante

 

Cadeia

 

Bingo

 

Touro mecânico

 

Martelo de força

 

Pula pula

O legal nessa brincadeira é entrar no clima e abusar da criatividade! Se tem mais ideias, que tal compartilhar com a gente?

Fonte: blog.sympla.com.br
Publicado em Dicas | Com a tag , | Deixar um comentário

4 motivos para perder o medo de alugar um imóvel

A ideia de alugar um imóvel te causa uma estranha sensação de insegurança e medo? Se sim, pode começar a relaxar.

De fato, usufruir de algo que não é necessariamente seu pode soar confuso, principalmente se você desconhece os seus direitos. Mas, com o devido amparo, alugar pode ser a solução para vários de seus problemas.

Como? Confira os 4 principais motivos:

1 – Você não precisa de um fiador para alugar um imóvel

Foi-se o tempo em que não ter um fiador era condição determinante para abandonar o sonho de alugar um imóvel. Ainda que a fiança seja o meio mais utilizado, o mercado imobiliário já disponibiliza outras formas de assegurar o proprietário.

Assim, se você não tiver um amigo de fé, irmão camarada, opções como seguro fiança e título de capitalização, podem não só substituir o fiador como tornar o processo de locação ainda mais rápido.

Há ainda imobiliárias que dispensam a comprovação de renda e minimizam essa burocracia com uma opção que permite utilizar o seu cartão de crédito para assumir as despesas. O valor cobrado no cartão dá maior tranquilidade para alugar imóveis sem se preocupar com outras garantias.

2 – Mesmo que você queira comprar, alugar é uma alternativa

Se você quer comprar seu imóvel, mas ainda está na dúvida sobre localização e perfil, alugar um imóvel irá te permitir conhecer vários bairros, regiões ou mesmo cidades antes de assumir um compromisso de longo prazo. Com a possibilidade de transitar entre diferentes imóveis, você terá mais tempo para conhecer e avaliar os prós e contras de cada um.

Segundo as estimativas, o Brasileiro tem por hábito buscar imóveis no local onde nasceram ou foram criados. Porém, ficar apegado a esta realidade pode não só limitar suas chances como te impedir de conhecer outras opções semelhantes às que você procura e com melhores condições.

Em Belo Horizonte por exemplo, há muitos bairros próximos uns aos outros com perfis parecidos e preços bastante distintos. Dessa forma, ampliando o leque, você pode, por exemplo, alugar um imóvel melhor do que o esperado em um lugar com as mesmas características.

3 – Sua incerteza profissional não é empecilho, é solução!

Tomar uma decisão a longo prazo é sempre mais difícil quando há uma incerteza profissional. Porém, felizmente, se ela existe, alugar um imóvel continua sendo a melhor alternativa.

No geral, os contratos de locação, permitem a rescisão sem multa, caso o profissional seja transferido por seu empregador para atuar em outra cidade.

4 –  A lei também está a seu favor

Ainda sobre os contratos de aluguel, podemos ressaltar que esta é uma ação comum em qualquer negociação independentemente de onde você estiver. Se bem-feita e com o apoio de profissionais idôneos no mercado, ele irá garantir toda a tranquilidade necessária.

Alugar um imóvel com o respaldo de um contrato, por mais simples que ele seja, profissionaliza o acordo, e garante maior responsabilidade aos envolvidos.

Além do contrato, a Lei do Inquilinato (n. 8.245, de 18 de outubro de 1991) que regulamenta o mercado de aluguéis residenciais e comerciais no Brasil estabelece obrigações específicas para locador e locatário, de forma a direcionar a conduta de cada um durante todo o período de locação.

Assim, ainda que você tenha problemas contratuais, com o amparo legal, se o proprietário agir de forma contrária ao que foi pré-estabelecido, esse contrato servirá como ferramenta para um possível acordo.

É claro que alugar um imóvel não é uma tarefa simples, mas, também não precisa ser (e não é) um bicho de sete cabeças!

Fonte: www.casamineira.com.br/blog
Publicado em Dicas | Com a tag , , | Deixar um comentário